X
Menu
X

Referencial de adoração para os filhos

por Walléria Costa
(líder do departamento das Crianças da Igreja Verbo da Vida em Taguatinga-DF)

Como nós nos alegramos em ver nossos filhos crescendo, se desenvolvendo fisicamente e na revelação da Palavra. Eu estava meditando, buscando no Senhor sobre o que trazer, neste momento, e veio ao meu espírito a inclinação de conversar com os pais.

Os pais são exemplos nos lares. Nossos filhos precisam ver o que é adorar, eles precisam viver essa vida de adoração dentro de suas casas. As crianças precisam ver o que os pais estão fazendo, como eles estão adorando, buscando a Deus, ter esse referencial. É papel dos pais ensinar o caminho em que as crianças devem andar. As crianças têm recebido da Palavra o que é ser adorador. Nós sabemos a quem devemos adorar: Deus. Mas isso precisa ter continuidade, precisa ser real nos lares de nossas crianças.

Nós precisamos desenvolver perseverança numa vida de adoração.

Nós temos habilidade sobrenatural em sermos perseverantes e fiéis na nossa vida de adoração. É nela que nós desenvolvemos uma intimidade e um relacionamento com o nosso Pai. Nossos filhos precisam ver isso, não só na igreja, mas nos nossos lares. Nós seremos cobrados por isso, se estamos sendo referências de vida, de caráter, de compromisso, de perseverança.

As crianças precisam de um referencial. É fácil fazermos algo sem ver pessoas fazendo, mas para crianças não, elas precisam ver. De fato, as crianças nasceram com um propósito. Como pais, precisamos estar perto para incentivá-los a crescer. As crianças precisam das figuras materna e paterna. Elas necessitam ver os pais adorando, amando o Senhor, isto vai gerar o desejo de seguir a Palavra, atentar para o que Deus está falando.

Quero trazer o significado de adorar: prostrar-se, curvar-se, comunhão, viver submisso à vontade suprema do Pai. A adoração não é somente um momento, mas é em todo tempo. Nós nascemos para adorar ao Senhor, Ele nos amou primeiro, Ele teve iniciativa para chegar até nós.

Adoração é resposta do nosso amor ao amor de Deus. A Palavra fala que Deus nos amou primeiro. Foi uma iniciativa de Deus nos resgatar e, hoje, é uma iniciativa nossa, nos rendermos, nos prostrarmos ao nosso Criador. Nós amamos  Ele. Adoração é exaltar a Deus pelo que Ele é. Estamos reconhecendo a grandeza de Deus, reconhecemos que nada somos, que nada podemos fazer ou realizar sem Ele. Ele é o nosso dono. Ele nos comprou e nos resgatou para louvor e honra dEle.

Fomos chamados para comunhão, intimidade, rendição. Adoração é se esvaziar de si mesmo e se render à vontade dEle. Não podemos viver aquém dessa vontade, não podemos viver achando que podemos viver para nós mesmos. Nós temos um Deus grande e poderoso que nos ama. É através da adoração que vamos desenvolver esse relacionamento com o Pai.

As instruções para educar nossos filhos vão vir da nossa adoração, da nossa consagração ao Pai.

Não estou falando dos nossos filhos serem bem sucedidos somente no secular, mas em todas as áreas. Temos um propósito, temos um chamado para viver a vida que Deus tem para nós. Como pais, devemos conduzir nossos filhos para que eles sejam o que Deus os chamou para serem. Os filhos são herança do Senhor para nós cuidarmos, nós amarmos, disciplinarmos no caminho em que eles devem andar.

Não podemos negligenciar isso, não devemos esperar que eles cresçam, devemos ensinar desde pequenininhos. Eles sabem, eles reconhecem a unção de Deus em nossas vidas. Precisamos nos levantar desde cedo, não devemos permitir que eles cheguem a certa idade para que tenham acesso à Palavra. A responsabilidade de educar não é da tia, da avó, televisão, WhatsApp; a responsabilidade de educar os filhos nos princípios da Palavra é do pai e da mãe, não da igreja, pois ela vai apenas nos ajudar.

A igreja é uma ajudadora, ela coopera com essa incumbência dada aos pais. Nós fomos chamados para intimidade e foi Deus quem nos chamou.  Na intimidade com Deus nós vamos conhecer, ouvir as instruções, seremos guiados pelo Espírito de Deus, teremos ajuda do Espírito. Ele nos assiste nesse dever, nesta tarefa tão linda que é ser mãe, ser pai. Não precisamos ficar desesperados se o nossos filhos estão “dando trabalho”. O nosso amigo Espírito Santo nos ajuda a falar as coisas na hora certa. Se nós consideramos isso, não vamos errar com nosso filhos.

Os pais têm medo de errar com seus filhos, mas o Espírito Santo nos ajuda e não precisamos ter medo. Ele nos revela e nos mostra o que está por vir, nos ajuda a nos anteciparmos, a cobrir nossos filhos em oração. As crianças precisam ser guardadas e protegidas em nossa oração.

Quero também trazer o significado de louvor, que é: elogio, expressar em palavras e cânticos, é exaltar Deus pelas obras de Suas mãos, por aquilo que Ele faz. Para uma vida contínua de louvor, nascemos para isso.

Em Filipenses 3.3 lemos que a adoração é do Espírito, não confiamos naquilo que é natural. Isso me mostra que em qualquer lugar podemos adorar, eu posso levantar minhas mãos e posso adorar ao Senhor. Nós somos a morada do Deus Vivo. Ele existe, não é um fantasma, mas Ele habita dentro de nós, nos nossos dias, no nosso levantar, no nosso deitar. O Espírito Santo está dentro de mim e de você para nos ajudar em todas as coisas. Não estamos sós!

A adoração é uma necessidade minha e sua. Se nós nascemos para fazer algo, não conseguiremos fazer outra coisa. Se nascemos para ser adoradores, não conseguiremos fazer outra coisa. A nossa alegria e o nosso prazer virá da adoração. O nosso respirar é o Senhor e nossas crianças precisam ver isso, olhar para os pais e quererem ser iguais a eles.

Às vezes perguntamos às crianças o que elas querem ser quando crescer, devemos querer que elas queiram ser como nós por causa do nosso referencial no Senhor.

Será que as nossas crianças querem nos imitar em tudo o que fazemos? A melhor forma de ensinar é pelo exemplo. A criança precisa de um exemplo, um referencial, elas precisam ver para seguir, elas precisam ver os pais fazendo para também quererem fazer.

Dizem que as crianças, hoje, estão tão mudadas e não estão tão obedientes. Elas continuam com a mesma necessidade do adulto, que é ensinar o que é certo ou errado. Os pais não estão se levantando em Deus para fazer o que a Palavra ensinou a fazer. Precisamos investir tempo com a criança, ensinar as coisas do Senhor a ela. Devemos buscar em Deus a maneira certa de ensinar, pois existe um propósito de Deus para nossas crianças. Nosso objetivo é que elas alcancem o alvo e vivam o que Deus as chamou para fazer, que elas se desenvolvam sabendo quem elas são e o que elas podem.

Em Provérbios 22.6 fala do ensinar, esse ensinar no caminho deve ser caminhar junto, sendo referência, até quando elas envelhecerem ainda vão se lembrar dos princípios da Palavra. Nossos filhos precisam nos ver amando ao Senhor. 

Cuidar dos nossos filhos é uma boa obra e não devemos cuidar somente do nosso chamado, se esmerar tanto e se esquecer do nosso primeiro ministério que é a nossa família. Os nossos filhos devem ver quem nós somos, não só na igreja, mas dentro dos nossos lares. Eles observam se estamos com atitudes diferentes na igreja e em casa, pois nós somos o modelo para o qual nossos filhos estão olhando. Eles estão nos avaliando e nos analisando. Nós precisamos ser melhores naquilo que estamos fazendo. 

Devemos investir tempo em nossos filhos, ser os pais que nossos filhos desejam.

Deus nos confiou para cuidarmos daquilo que é dEle. Somos cooperadores de Deus para aquilo que Ele quer fazer pelos nossos filhos, eles vão mais longe do que nós, farão coisas maiores do que nós. Nossos filhos são como flechas, indo ao alvo sem olhar para as circunstâncias, porque foi gerado no coração deles aquele exemplo que temos dado.

*Trechos da mensagem do dia 30 de junho de 2019 no encerramento da EBF 2019
Compartilhe

Postagens Relacionadas

Deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please type the characters of this captcha image in the input box

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada