X
Menu
X

Ser pai é uma missão

por Samir Souza
(Coordenador da Editora Rhema Brasil Publicações)


A paternidade é uma responsabilidade muito grande. É um compromisso que assumimos com Deus, com a nossa esposa e com a nossa família. Ser responsável por uma vida aqui na terra é uma grande missão. Depois que escolhemos ser pais, esse se torna nosso primeiro ministério. O campo é a nossa casa, a ovelha a ser apascentada é o nosso próprio filho e o exercício é de tempo integral. 

O cuidado com a nossa família faz parte da vida de fé: devemos cuidar dos que são nossos, governar bem a própria casa e educar os filhos em submissão e com todo respeito. Se olharmos apenas para o natural, podemos enxergar a educação de filhos como algo difícil e complicado. No entanto, quando olhamos para Palavra, podemos ver que Deus já nos criou completos e deixou os padrões de sucesso para a educação dos nossos filhos. 

Na Bíblia, há instruções e princípios para nós, pais, criarmos os filhos para uma vida de sucesso e no temor do Senhor:

“Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22.6).

“E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te” (Deuteronômio 6. 6-7).

Deus não nos mandaria fazer algo que não teríamos capacidade e sabedoria para corresponder ao seu chamamento. Temos o Espírito Santo habitando em nós e Ele, como Ajudador, nos auxilia a sermos pais melhores. Não podemos abdicar das responsabilidades da paternidade em face das dificuldades. Quando não sabemos o que fazer, ou até mesmo se estamos fazendo o que é melhor para os nossos filhos, temos o Espírito Santo para nos guiar. 

Eu tenho um filho de quatro anos e meio. Certa vez eu estava para viajar e faltavam apenas três horas para embarcar. Nesse período, antes da viagem, ele tinha feito algo errado, desobedecendo a um comando meu. A primeira reação, ao ser desagradado, foi para corrigi-lo, e seria lícito. No mesmo instante o Espírito Santo me disse: “Não corrija ele com a vara, pois você vai viajar e essa será a última imagem que ele terá do pai. Abrace-o e corrija com palavras e em amor”. 

Quando eu segui essa direção, obedecendo a voz interior, meu filho veio até o meu colo chorando e pediu perdão. Ficamos juntos até a hora de ir para o aeroporto e, certamente, foi a melhor forma de correção para aquele momento. Com é bom ser guiado pelo Espírito Santo!

A paternidade é preciosa e não tem volta.

Devemos, como pais, investir tempo das nossas vidas para ficar com os nossos filhos, pois eles precisam da nossa figura de paternidade, presença e autoridade. Nossos filhos entenderão melhor sobre o Deus, como Pai, através do relacionamento que temos com eles e dos exemplos que transmitimos. Além disso, a criação de filhos não acontece no automático. Preciso conviver e querer viver com eles para, dia após dia, construir os valores do céu. Assim, lá na frente, vamos desfrutar de Provérbios 10.1: “O filho sábio alegra a seu pai”

Assumamos essa responsabilidade de sermos pais, com coragem e excelência, e teremos filhos melhores conforme a Palavra nos ensina!

*Fonte: Revista Verbo - Edição 54
Compartilhe

Postagens Relacionadas

O caráter do nosso Pai! Samir Souza ensinou no segundo dia da série “Paternidade de Deus” O Rhema mudou minha vida
Deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please type the characters of this captcha image in the input box

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada