X
Menu
X

Pressões da Mocidade

Por Rafaella Guedes

(Graduada na Escola de Ministros Rhema e líder do departamento de Jovens Verbo da Vida Sede)

Na época de colégio, sobretudo nas aulas de Matemática, recordo-me de algumas fórmulas que me foram ensinadas, entre elas a de Pressão, sendo sua definição numérica: força exercida sobre uma determinada área (P=F/A). Apesar de tratar-se de uma expressão matemática, o Senhor me fez lembrar que as “pressões (paixões/ distrações/ propostas/ vícios/ enganos) da mocidade”, de maneira análoga, são forças que continuamente tentam afetar uma ou várias áreas das nossas vidas (seja emocional, física ou espiritual) enquanto jovens.

Ninguém está isento dessas pressões da mocidade, afinal, ainda estamos no mundo e, por enquanto (lê-se só por enquanto, aleluia!), não possuímos um corpo glorificado. Não é à toa que Paulo, ao orientar o jovem Timóteo – um “filho na fé” – para o cumprimento do seu ofício, escreveu uma carta elucidando: Foge (Resiste) também das paixões (Pressões) da mocidade e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor” (2 Timóteo 2.22).

Quando ingressei na faculdade, precisei morar sozinha, assumindo muitas responsabilidades e longe do alcance dos meus pais. Inúmeros relatórios chegavam até mim, sobre as influências que permeavam o universo acadêmico e as dificuldades de manter-se firme em meio a tantas propostas. Então, diante disso, como eu iria fugir/resistir a tantas forças que tentam concorrer com o propósito de Deus? Salmo 119.9 me ensinou que podemos sim ser guardados dessas pressões: amando a Palavra e, ainda mais, colocando-a em prática.

“Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua Palavra” e, no versículo 11 diz: “Escondi a tua Palavra em meu coração, para eu não pecar contra ti

Descobri, com as experiências diárias, que uma vez expostos à Palavra, somos mais fortes que as nossas “desculpas” de não fazer o que precisa ser feito, ou seja, se já sabemos que precisamos fugir/resistir, ficar parado é uma escolha.

Lembre-se: quanto mais aumentamos a “pressão” com a Palavra de Deus dentro de nós, estaremos prontos para resistir às pressões da mocidade, cumprindo o que está escrito em I João 2.14 “Jovens, eu lhes escrevi, porque vocês são fortes, e em vocês a Palavra de Deus permanece e vocês venceram o Maligno”.

 

Compartilhe

Postagens Relacionadas

Não alimente fofocas Vulnerabilidade Que tipo de amigo você é? Um novo plano de voo
Deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please type the characters of this captcha image in the input box

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada