X
Menu
X
Igreja Evangélica Verbo da Vida
Fortaleza - CE

A renovação da mente para voar como as águias

O nascer de novo em Cristo marca a recriação do nosso espírito para que assim possamos iniciar uma nova vida. Em 2 Cor 5:17, Paulo diz que se alguém está enxertado, implantado em Cristo, ele é totalmente uma nova criatura; assim a condição moral e espiritual antiga passou. O puro e novo chegou.

A partir de seu nascimento a nova criatura deve ser ensinada a viver em sua nova condição. Assim como Deus guiou e ensinou Israel, seu povo escolhido, Deus guia cada filho hoje. Em retorno ao antigo testamento, Dt 32.10-12, observamos Moisés expressar as maravilhas realizadas por Deus no dia a dia dos Israelenses e o quanto, no nível que eles estavam, Deus os alcançava. Moisés compara esse cuidado à forma da águia cuidar de seus filhotes. Um povo encontrado numa terra deserta à ermo foi feito a menina dos olhos de Deus. Guiando-os como a águia faz com seus filhotes. “Achou-o numa terra deserta, e num ermo solitário cheio de uivos; cercou-o, instruiu-o, e guardou-o como a menina do seu olho. Como a águia desperta a sua ninhada, move-se sobre os seus filhos, estende as suas asas, toma-os, e os leva sobre as suas asas, Assim só o Senhor o guiou; e não havia com ele deus estranho” (Dt 32.10-12).

Estávamos na terra deserta de nossos delitos, solitários em nossas crenças que distorciam a realidade de Cristo e resultavam em dores e decepções. Entretanto, quando reconhecemos o sacrifício de Jesus e o colocamos na posição de Senhor em nossas vidas, O Pai se mostrou em poder e cuidado. Descansamos em suas asas, renovamos nossa força em sua presença e somos estimulados à renovação dia após dia.

Alguns podem perguntar: mas se nascemos novamente porque precisamos nos renovar? Em Rm 12.2 vemos que a recriação ocorreu no espírito do homem, mas sua alma carrega as marcas da velha natureza, as quais são apagadas gradativamente pela renovação da nossa forma de pensar, culminando numa nova forma de agir. Para isso é necessário relacionamento com o Pai, através do filho, sendo guiados pelo Espirito de Deus.

A responsabilidade de transformação da forma de agir, pensar e falar cabe a cada um de nós. Mesmo contando com a ajuda sobrenatural do Espírito Santo para mudar, se não houver um desejo genuíno poderemos experimentar uma vida religiosa com áreas obscuras dentro de nós, locais que não foram alcançados pela luz da palavra. O resultado são filhos com aparência de piedosos, mas carentes de poder.

Deus nos chamou para uma posição acima das nossas vivências do passado, recheadas de limitações naturais. Podemos olhar na natureza a capacidade de renovação da águia, a qual num determinado momento de sua vida decide romper com suas próprias limitações em busca da superação. Na metade de sua vida a águia reclusa no alto de uma colina e inicia a mudança necessária para a segunda etapa de sua vida. O período de renovação é doloroso e solitário. A primeira ação é arrancar o seu bico já desgastado pelo tempo. Quando o novo bico cresce a águia o usa para arrancar suas garras e penas. Esse processo dura aproximadamente 150 dias e o resultado são voos mais altos e maior precisão em suas caçadas.

Ao contrário da águia não viveremos a solidão e não contaremos apenas com nós mesmos, mas com o Espírito de Deus que habita em nós. Apesar disso, devemos estar preparados para a dor no período de renovação, em contrapartida não podemos esquecer o resultado dessa ação. Quando decidimos matar e arrancar aquilo que não se adequa à nova natureza, conseguimos voar mais alto e reconhecer nosso potencial a seguir os passos do pai.

Texto: Selma Alcântara

Missionária em treinamento

Compartilhe
Deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please type the characters of this captcha image in the input box

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada