X
Menu
X
Igreja Evangélica Verbo da Vida
Fortaleza - CE

Estamos abertos à correção?

É importante estarmos abertos à repreensão. Existem muitos ministros que caem por lhes faltar um pouco de humildade para ouvir uma repreensão. Esse mesmo fato pode estar acontecendo com qualquer cristão, independentemente de ter ou não uma “posição eclesiástica”. Deus deseja nos corrigir por nos amar -“Porque o Senhor corrige a quem ama…” (Pv 3.12) E quando algum líder/pastor nos corrige, o mesmo faz isso para que sejamos melhores, sirvamos melhor, andemos em boas obras e desenvolvamos nossa carreira em Cristo!

Hebreus 12.11 “Toda correção, de fato, no momento em que ocorre não nos parece ser motivo de contentamento, mas de frustração; mais tarde, no entanto, produz fruto de justiça e paz para todos aqueles que por ela foram disciplinados.”

Muitos de nós ao ouvir uma repreensão somos tentados a pensar: “Será que essa pessoa não erra nessa área?”. Este sentimento de autodefesa pode se tornar uma grande pedra de tropeço nas nossas vidas. É bem verdade que a Palavra fala que devemos ter o cuidado de, ao corrigir alguém, não acabar nos engodando com o pecado:

Gálatas 6.1 “Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vós que sois espirituais, deveis restaurar essa pessoa com espírito de humildade. Todavia, cuida de ti mesmo, para que não sejas igualmente tentado.”

Isso quer dizer que aquele que corrige pode ser tentado na mesma área, mas isso não apaga o erro que cometemos! A questão que verdadeiramente importa não é a situação de quem corrige, mas de quem está sendo corrigido! A Palavra existe para nós, é ela quem tem o poder e não o homem! Precisamos fazer o que Ela diz para fazermos, independente se o irmão que está do nosso lado não esteja andando de acordo com a Palavra. Se estamos sendo corrigidos por algo, devemos analisar a nossa própria vida para que não caiamos no mesmo erro. O erro de qualquer outra pessoa não importa no momento, porque Deus está nos dando uma chance (através da correção) de não errarmos mais o alvo.

Sempre que passamos a olhar para o ser humano que nos corrige, perdemos o foco da nossa correção e logo esquecemos do que realmente aconteceu. Existem muitas pessoas que, ao invés de encarar a correção por terem cometido um erro, mudam o foco para “a forma como ele(a) corrigiu não foi adequada!”, “mas ele faz isso também!” ou “quem é ele(a) para me corrigir?”. Devemos ser corrigidos em amor, porém, a falta de amor não retira de nós a culpa. Por toda a bíblia veremos o próprio Deus, Jesus ou Paulo em suas cartas, advertindo o povo a respeito de como devem proceder para ter uma vida reta diante de Deus. Nos 7 primeiros capítulos de Provérbios encontramos Deus nos dizendo para prestarmos atenção aos Seus conselhos repetidas vezes. Se Deus inspira Salomão (homem que foi extremamente sábio) a escrever por repetidas vezes a importância de ouvirmos a Sua voz, significa que Deus quer chamar a nossa atenção para o fato de que aquele que sabe ouvir os Seus conselhos, terá uma vida maravilhosa nessa terra!

Provérbios 3.1,2 “Filho meu, não te esqueças das minhas ordenanças, mas permite que o teu coração guarde os meus mandamentos, porquanto eles prolongarão a tua vida por muitos anos e te concederão plena prosperidade e paz.”

A Palavra é vida para nós! A correção traz luz onde ainda há trevas! As Palavras Dele nos trarão anos de vida e de paz! Saul foi um exemplo de quem, a princípio, parecia aberto à correção, mas logo voltou a desobedecer ao Senhor, de modo que acabou sua própria vida com um suicídio, ao ponto que Davi, apesar de ter cometido vários erros, estava aberto a ser corrigido pelo Pai, ficando ainda conhecido como “um homem segundo o coração de Deus”.

Texto: Diego Eloi

Compartilhe
Deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Please type the characters of this captcha image in the input box

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>