X
Menu
X
Igreja Evangélica Verbo da Vida
Petrolina - PE

Propósito e Profissão

DSC03433Confira um resumo da entrevista que nosso pastor fez em Recife, após ministrar na Igreja Verbo da Vida da zona norte do Recife PE:

Após a ministração da última super quinta (29/06), tivemos a honra de entrevistar o Pr. Edilson de Lira, supervisor do Ministério Verbo da Vida e o responsável pela igreja em Petrolina. Compartilhando um pouco da sua vida e daquilo que o Senhor colocou em seu coração, ele esclareceu algumas questões relativas ao cumprimento do propósito e ao exercício de uma profissão

Vem conferir!

O que é propósito?
Pr. Edilson de Lira: Você pode chamar de desígnio, missão, chamado, os espíritas chamam de carma; a questão é que você nasceu para fazer algo que só você pode fazer. Em Atos 13:36, a bíblia diz: “Tendo Davi servido ao propósito de Deus em sua geração, adormeceu.” Então, primeiro a bíblia fala sobre Davi servir ao propósito de Deus, ou seja, nós fomos criados para um propósito e não o propósito foi criado para nós. O propósito não é algo que você cria, é algo que você descobre. O outro ponto é que ele serviu ao propósito na sua geração, então o propósito não só tem um lugar e uma pessoa específica, mas também tem um tempo específico. Ninguém nasce no tempo errado, por acidente ou erro de cálculo; você nasce, porque antes você já existia no coração de Deus. Então, o propósito é aquilo que você nasceu para fazer, que Deus criou para que você andasse. A bíblia diz, em Efésios 2:10, que somos feitura de Deus, criados em Cristo Jesus para as boas obras, que Ele de antemão preparou para que andássemos nelas. Eu creio que cada um de nós nasce para realizar algo que só a gente pode realizar, e isso nós chamamos de propósito.

Existe uma separação entre a vida profissional, a vida com Deus e o seu chamado?
Pr. Edilson de Lira: Eu acredito que não tem como separar o que você faz de quem você é. A bíblia diz, em Marcos 3, que Jesus escolheu doze discípulos para estarem com Ele e para os enviar.DSC03430 O primeiro chamado de qualquer crente é para estar com Jesus, para ter um relacionamento com Ele, conhecer o Seu caráter e depois disso, como consequência desse relacionamento, você pode inspirar Deus nos outros. Existe uma ideia, que não é bíblica, de separar o que é trabalho secular do que é trabalho ministerial, mas a pior coisa que pode acontecer é alguém ser um sucesso em algo que Deus não o chamou para fazer, porque você pode perder um bom engenheiro e ganhar um péssimo pastor; você pode perder um excelente médico, alguém que poderia deixar um legado e revolucionaria a medicina, e ganhar um péssimo professor do Rhema, por exemplo. As pessoas são chamadas para o propósito, como já foi dito, e a principal coisa que devemos entender é que precisamos ser uma bênção naquilo que nós fomos chamados em Deus para fazer, porque ser um sucesso naquilo que não fomos chamados para fazer seria, talvez, o pior dos fracassos. Eu desmistifico essa coisa de secular e ministerial; nós precisamos de pessoas que vão influenciar cristãos dentro da igreja, mas também precisamos daqueles que serão uma influência na cultura, nas artes, na educação, na política, na tecnologia, na ciência. Se todo mundo for pastor, essas outras áreas serão governadas pelas influências das trevas, então, creio que Deus levanta pessoas – como Daniel, que era conselheiro de Nabucodonosor – para darem conselhos na política, por exemplo; todas essas áreas devem ser influenciadas por pessoas dentro do seu propósito, e isso não é secular; se estiver dentro da vontade de Deus, é tão espiritual quanto alguém que está pregando no púlpito.

Como lidamos com o cumprimento do chamado no exercício da profissão e todas as questões relativas a esse exercício, como a convivência com ímpios e a exigência para que tenhamos condutas que, embora aceitas e estimuladas na nossa área de trabalho, são contrárias à Palavra?
Pr. Edilson de Lira: Tem um exemplo que certa vez um pregador falou e eu nunca me esqueço dele, ele dizia que o navio foi feito para água. Se o navio estiver na água, está cumprindo seu propósito; mas se a água estiver no navio, o navio vai afundar. E ele diz que assim como o navio é feito para água, o crente é feito para o mundo. O crente deve estar no mundo para influenciar, não deve viver numa “bolha evangélica” e só conviver com outros crentes. Se o crente está no mundo, ele está fazendo a sua função, porque a luz foi feita para iluminar o que está escuro; mas, se o mundo entrar no crente, ele naufraga na fé. Fomos chamados para influenciar, para se misturar, para fazer a diferença e ser sal onde não há sal. Uma vez uma pessoa pediu um conselho ao pastor de uma igreja, ela disse que trabalhava num lugar onde só havia ímpios e todos só faziam coisas erradas e falavam coisas nada cristãs, e ela pediu para que o pastor orasse para que ela saísse daquele ambiente. Ele, porém, disse na sua oração: “Senhor, mantém essa irmã nesse lugar até que ela influencie todos nesse trabalho, e quando todos se tornarem crentes, manda ela para um lugar ainda mais carregado e difícil!” Nós temos que fazer a diferença, independente da profissão, do chamado, da área; quando você está num lugar onde há pessoas precisando da luz do evangelho, você está no lugar certo!

DSC03431O exercício do ministério em tempo integral é mais importante ou mais nobre do que aquele que está associado à outra profissão?
Pr. Edilson de Lira: Essa pergunta é interessante, porque quando as pessoas falam sobre esse assunto, alguns até me chamam para fazer um seminário sobre “Profissão X Ministério”, como se um estivesse brigando com o outro e, na verdade, o que entendemos é que um deve ajudar o outro. Eu não uso muito o termo “ministério em tempo integral”, porque dá uma ideia de demérito para quem não está “integralmente” envolvido na atividade ministerial. Por exemplo, há cinco anos e meio eu estou pastoreando uma igreja; mas, há apenas um ano e meio eu estou no que as pessoas chamariam de ministério em tempo integral, porque antes eu dividia essa atividade com a medicina, no entanto eu não tirava o “chapéu de pastor” e colocava o “chapéu de médico”, nem deixava de ser médico enquanto estava pastoreando. Eu prefiro entender que existem pessoas bi vocacionadas, têm pessoas que vão ter uma vocação profissional e ao mesmo tempo terão um alcance ministerial na vida de outras pessoas, mas não podemos entender que são coisas rivalizantes; pelo contrário, elas se complementam, desde que você esteja fazendo aquilo que realmente é o propósito de Deus para você. Não podemos entender que um é mais nobre ou mais importante do que o outro. Você foi chamado para algo específico, você deve se aplicar nisso e se você faz o que Deus te chamou para fazer, seja no secular, seja no ministério, você será uma bênção para muitas pessoas. Então, são coisas que se complementam. Muitas pessoas dizem que eu “perdi” seis anos de faculdade; mas não foi isso, eu construí uma vida, eu construí uma influência, e hoje temos muitos médicos e pessoas que foram influenciadas pela minha vida profissional na nossa igreja. Portanto, a profissão que você tem criará para você um campo de influência, uma voz, será o primeiro mundo que você vai alcançar para o evangelho. Paulo, por exemplo, alcançou primeiramente fazedores de tendas, porque essa era sua profissão naquele tempo.

Para finalizar, deixe uma palavra para aqueles que ainda estão descobrindo o seu propósito e pensando em qual profissão devem seguir.
Pr. Edilson de Lira: A Bíblia diz em Isaías que o homem nobre projeta coisas nobres, e por causa dessa nobreza, ele permanece de pé. Eu acredito que dentro desse assunto, a coisa mais importante para qualquer pessoa é ela descobrir por que ela nasceu. Existe uma frase que é bem clichê, mas é verdade: “os dois dias mais importantes da vida de alguém são quando ele nasce e DSC03429quando descobre o motivo pelo qual nasceu”. Eu acredito que não existe nada mais poderoso nessa terra do que uma pessoa que sabe o que nasceu para fazer, e que está se aplicando nesse propósito, movida por convicções e não pelas conveniências, que não está fazendo algo porque é mais confortável ou terá o melhor retorno financeiro, nem busca apenas reconhecimento da sociedade, mas que está fazendo porque sabe que nasceu para fazer aquilo! Tem uma passagem que é bem interessante, e é um detalhe que passa despercebido por muitos, mas a bíblia falando sobre Jesus, em um dos evangelhos, diz que Jesus manifestou no seu semblante o firme propósito de ir a Jerusalém; parece um detalhe técnico, mas o que está sendo dito é que os discípulos olharam para Jesus e estava na cara Dele que Ele tinha decidido ir para Jerusalém e que ninguém o impediria. Então, eu tenho como mensagem que o propósito dentro de você ficará estampado na sua cara, as pessoas olharão para você e dirão “ele(a) nasceu para isso e não haverá nada que poderá impedir, não tem falta de dinheiro, apoio, popularidade ou qualquer coisa que possa existir que vá impedir essa pessoa de fazer aquilo que ela foi chamada para fazer!” E, quando você faz o que foi chamado, você se torna relevante, você faz a diferença; então, abrace uma convicção e não tenha medo do que as pessoas vão achar, deixe ficar claro para os outros esse propósito, e você com certeza será uma bênção e permanecerá de pé.

Entrevista por: Heloísa Barros e Débora Albuquerque

Compartilhe

5 comentários em “Propósito e Profissão

Nilton Sampaio comentou:

Eita glórias!
Palavras sábias 👏👏👏

Jemima Hadassa comentou:

Super concordo! Minha profissão só soma para cumprir meu propósito!!

Jonatha Xavier comentou:

Eita Glória. Recebo tudo. Pr. Edilson. Benção. Amo vc meu pastor. Uma inspiração de vida para mim.

Jorge Luís comentou:

Mensagem poderosa vinda direta do trono!!!

Janilly Diniz comentou:

Meu Pastor, com palavras sempre sábias e ponderadas para nos inspirar a viver o propósito divino.

Deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *