X
Menu
X
Igreja Evangélica Verbo da Vida
Petrolina - PE

Segunda noite do Firmes na Verdade contou com ministrações sobre a importância do Ministério de Socorros

19274922_1379053845481475_6034933814277281394_nNo segundo dia do “Firmes na Verdade” a Igreja Verbo da Vida em Petrolina foi ricamente ensinada acerca do Ministério de Socorros. No primeiro momento, o ministro Anderson Ferreira, com base no texto de I Coríntios 12:27-28, ensinou que Deus nos estabeleceu como corpo de Cristo, com uma função corporativa, mas que também temos uma função a desempenhar individualmente. Por mais simples que possa parecer o nosso trabalho, ele tem importância no Reino de Deus. Assim como nas várias partes do corpo, não há qualquer uma que possa ser considerada dispensável. O ministro esclareceu que os dons ministeriais não foram descritos por ordem de importância, e sim de surgimento, não cabendo a apenas uma pessoa desempenhar todos os dons, mas cada um foi chamado para um ministério específico.

O Apóstolo Paulo cita o Ministério de Socorros no mesmo rol dos cinco dons ministeriais, mostrando que para Deus possuem a mesma importância, pois o Senhor assim estabeleceu. “O galardão não é baseado na visibilidade do serviço, mas na fidelidade com que é realizado. Não existe diferença entre os que pelejam e os que cuidam das bagagens”, ensinou o ministro. Anderson explicou que o Ministério de Socorros foi levantado para servir, auxiliar, dar suporte aos que ministram a Palavra, e surgiu com o Diaconato, no início da Igreja Primitiva. Assim que foi estabelecido, três coisas começaram a fluir: os ministros puderam perseverar na oração e no estudo da Palavra, houve tranquilidade entre os discípulos e crescimento da Igreja.

19222620_1379053892148137_837263915867987943_oNo segundo momento da noite, o ministro Marcos Honório Júnior explicou que, apesar de a Igreja de Corinto ser muito marcada pela manifestação dos dons espirituais, eram observados muitos problemas, tais como a supervalorização dos dons espirituais, em detrimento da unidade do corpo de Cristo; divisões em benefício de ministros específicos (“Eu sou de Paulo, eu sou de Apolo…”); desrespeito ao chamado apostólico de Paulo; e litígios entre irmãos. Diante disso, surgiu a necessidade de Paulo escrever uma carta de caráter doutrinário, na qual também os instruiu a não fazer distinção de importância com determinados dons ministeriais, em relação a outros.

19260493_1379055082148018_7411072089457675524_nCada um deve servir ao Senhor com o dom que foi dado por Ele, como despenseiros da Sua multiforme graça. O ministro explicou que as expressões “socorros” e “governos” só aparecem em I Coríntios 12.28, e que nem todos possuem o dom de governos, isto é, de liderar, “de ser o timoneiro que dá a direção para onde o barco deve ir”, alguns possuem o dom de socorrer a liderança e às demais pessoas. O Ministério de Socorros se refere tanto ao trabalho natural quanto ao sobrenatural da Igreja, auxiliando também na vida espiritual dos irmãos.

O ministro Marcos Honório orientou a servirmos uns aos outros, de acordo com o dom recebido, seja de “servir falando” ou de “servir servindo” (I Pedro 4:10,11). Deve haver uma parceria entre eles, a exemplo de Jesus, que “servia falando” e era auxiliado pelos doze discípulos e por mulheres, que serviam com suas finanças, bem como Paulo, que era servido por Barnabé. Se houver equilíbrio nessa parceria, serão conquistados muitos frutos para o Reino de Deus.

Compartilhe
Deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>