X
Menu
X
Igreja Evangélica Verbo da Vida
Porto Alegre / Jardim Floresta - RS

Atravessando as Tempestades – Parte 03

ATRAVESSANDO AS TEMPESTADES – PARTE 03

 

TEMPESTADES INTERIORES

Quando tempestades acontecem, nossa tendência é focarmos na tempestade exterior. Queremos nos livrar daquilo que se levantou contra nós. Mas é importante lembrarmo-nos que, geralmente, quando uma tempestade se levanta diante de nós, muitas vezes outra tempestade também se levanta dentro de nós.

Essa tempestade interior pode ser tão ou mais prejudicial do que a exterior.

Nas mensagens anteriores, falamos sobre as tempestades de Jonas, dos discípulos e de Paulo e vimos como eles venceram essas tempestades. Hoje falaremos sobre as prováveis tempestades que aconteceram no interior de cada um destes personagens.

A TEMPESTADE INTERIOR DE JONAS

Jonas, Judeu, parecia não ser favorável ao perdão Divino aos Ninivitas, que eram Assírios, inimigos dos Judeus.

Quando sua pregação teve êxito e os Ninivitas se arrependeram, Jonas ficou com raiva porque eles não foram destruídos.

Jn 4.1-3 – “Com isso, desgostou-se Jonas extremamente e ficou irado. E orou ao Senhor e disse: “Ah! Senhor! Não foi isso o que eu disse, estando ainda na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo para Tarsis, pois sabia que és Deus clemente, e misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que te arrependes do mal. Peço-te, pois, ó Senhor, tira-me a vida, porque melhor me é morrer do que viver”

A tempestade exterior já tinha acabado neste momento, mas Jonas estava passando uma profunda tempestade interior.

Vencer a tempestade exterior livrou Jonas do peixe, mas a tempestade interior o mantinha preso à ira, a amargura!

Deus executou o Seu plano através de Jonas, mas não conseguiu executar o Seu plano EM JONAS.

Deus não está interessado apenas em nossa obediência, Ele quer ganhar o nosso coração! Ele espera que nosso desejo esteja alinhado com o desejo dele. A motivação, a intenção.

Is 1.19 – Se quiserdes e me ouvirdes (obedecerdes) comereis o melhor desta terra.

Jonas obedeceu, mas não queria fazê-lo.

A ira, a amargura, e sentimentos semelhantes a estes são prisões! O perdão é libertador!

Alinhe seu coração com o desejo de Deus! Talvez o propósito de Deus não fosse apenas salvar os Ninivitas. Ele poderia usar outras pessoas para dar a mesma mensagem! Parece que a ideia de Deus aqui era, como dizemos, “acertar dois coelhos com uma cajadada só” – salvar os Ninivitas e sarar o coração de Jonas!

Não é possível resolver questões sobre o perdão “esquecendo do assunto”. Não é assim que se resolve! É necessário confrontar esse sentimento diabólico, orar por aqueles que nos afetaram de alguma forma até que nosso coração passe a ser cheio do mesmo sentimento que Deus tem por eles!

A TEMPESTADE INTERIOR DOS DISCÍPULOS

Podemos resumir essa tempestade em uma palavra: MEDO.

                    Mc 4.40 – Porque sois assim tímidos? Como é que não tendes fé?

Uma das razões do medo é a falta de conhecimento!

  • Os discípulos não tinham a convicção de que Jesus se importava com eles.
    • Mc 4.38 – Mestre, não te importa que pereçamos?

A convicção de que Deus nos ama, que Ele se importa conosco e que cuida de nós em cada segundo de nossas vidas, é fundamental para vencermos o tipo de sofisma que diz: “Deus não se importa”.

Agora é importante saber que não é apenas em momentos de pânico que o medo se revela.

Alguns carregam uma “semente do medo”, uma condição de baixo nível que irrita e distrai, e os impede de curtir verdadeiramente a vida.

Preocupação, ansiedade, ciúme, são todas elas reações de medo. E todas elas estão conectadas à incredulidade.

O medo pode ser identificado e estimulado através de certas crenças encobertas:

  • Eu não me acho bom o suficiente
  • Eu não atendo aos padrões
  • Eu não possuo o suficiente, sempre vou carecer de algo
  • Eu simplesmente tenho essa forte sensação de que algo ruim irá acontecer.
  • Eu não terei sucesso; fui condenado ao fracasso
  • Outros me rejeitarão e me desaprovarão.

AS TEMPESTADES INTERIORES DE PAULO

Paulo também passou por tempestades interiores, inclusive a do medo.

2Co 7.5 – Porque, chegando nós à Macedônia, nenhum alívio tivemos; pelo contrário, em tudo fomos atribulados: lutas por fora, TEMORES POR DENTRO.

Em outra situação, Paulo chegou a níveis estressantes de medo – ele chegou a ficar desesperado!

2Co 1.8 – “Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida”

 

Medo e todo tipo de sofisma chega para todo mundo, bate na porta de todo mundo. A diferença dos que estão em fé ou não estão, está na resposta dada a estes sofismas! 

Ter emoções com as quais lidar não significa que você não seja espiritual ou que precise de fé. Isso simplesmente significa que você é humano.

Sua fé não é medida pela tempestades que se levantam contra você, mas pela resposta que você dá a elas.

Se o medo bater na porta, deixe a fé atender!

Ressentimento

Assim como Jonas, Paulo foi muito provavelmente provado em relação ao ressentimento em relação às pessoas daquele barco.

No caso de Paulo, a tempestade exterior só foi vencida porque ele primeiro superou esta possível tempestade interior. Vimos que a intercessão de Paulo por aqueles homens foi o que trouxe o direcionamento correto para eles.

Por outro lado, não perdoar aqueles que o feriram pode manter uma tempestade interior remexendo em sua alma, mesmo que a tempestade exterior já tenha passado.

“Se você está sofrendo por causa da injustiça de um homem mau, perdoe-o para que não sejam dois homens maus” (Agostinho)

O equilíbrio

Quando a Bíblia defende o perdão, ela não promove o fato de nos colocar (ou manter) numa posição onde somos desnecessariamente vulneráveis, tolos.

Paulo era um prisioneiro, ele não tinha escolha de permanecer ou não naquele barco.

Em nossas vidas, também ficamos a bordo de alguns barcos que não são nossa escolha, e, diante disso, precisaremos daquela fé perseverante. Mas, em alguns barcos não precisamos subir! Existem tempestades, feridas, que podem ser evitadas!

Pv 22.3 e 27.12 – O prudente vê o mal e esconde-se; mas os tolos passam adiante e sofrem a pena.

Rm 12.18 – “Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens”

Algumas vezes não será possível. Outras vezes dependerá da outra pessoa.

Mas precisamos ter a certeza de que não estejamos passando ou permanecendo naquela tempestade devido a erros nossos!

O que fazer quando as tempestades interiores se levantam?

Nós podemos receber o conforto de diversas formas. Paulo, durante aquela tempestade, foi visitado por um anjo. Ele mesmo fala de outras situações onde amigos foram enviados para consolá-lo em momentos de tribulações.

Mas existe uma outra ferramenta também poderosa disponível para todos nós!

Davi – enfrentou muitas tempestades exteriores e interiores.

Em uma delas, em 1Sm 30, quando Davi e seus homens estavam fora, um exército inimigo roubou suas esposas, crianças e posses. Os homens de Davi decidiram acabar com a raiva e tristeza matando-o. Observe a resposta de Davi:

1Sm 30.6 – Davi muito se angustiou, pois o povo falava de apedreja-lo, porque todo estavam em amargura, cada um por causa de seus filhos e de suas filhas; porém Davi se reanimou no Senhor, seu Deus.

Ele estava enfrentando uma grande tempestade exterior e também uma grande tempestade interior.

Mas Davi aprendeu um dos segredos para vencermos as tempestades interiores:

Sl 42.11 – Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu.

Sl 94.19 – Nos muitos temores que dentro de mim se multiplicam, as tuas consolações me alegram a alma.

Sl 116.7 – Volta, minha alma, ao teu sossego, pois o Senhor tem sido generoso para contigo.

Sl 131.2 – Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo.

Davi olhou para Deus e ativamente ministrou PARA SI MESMO, falando palavras de encorajamento e conforto para si, lembrando a si mesmo que Deus é bom e fiel e digno de confiança.

Nós podemos vencer tempestades interiores nos fortalecendo no Senhor, confiando nele, trazendo à sua memória aquilo que nos dá esperança, lançando nossa ansiedade sobre Ele e recebendo da paz que excede todo entendimento!

Se você identificar o medo – reconheça-o e acabe com ele!

Seja livre do medo sabendo que Deus nos ama. E porque Ele nos ama, Ele está completamente comprometido conosco.

 

Declaração baseada em (1Jo 4.18-19 / Hb 13.5-6 / Js 10.25 / Sl 27.1-3 / Sl 46.1-2 / Is 26.3 / Is 41.10 / Is 54.14 / Mc 5.36 / 2Tm 1.7 / 1Jo 5.4):

Eu sou de Deus, sou filho dele, Ele é amor, Ele habita em mim por intermédio do Espírito Santo. O amor habita em mim e no amor não existe medo, antes, o perfeito amor, lança fora o medo.

Ele mesmo disse que não me deixa nem me desampara. Por isso eu não tenho medo, mas sou forte e corajoso.

O Senhor é minha luz e a minha salvação! Ele é a força da minha vida! Como posso ter medo de algo ou alguém? Ele é o meu refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações.

A terra pode se transtornar e os montes se abalarem, mas mesmo assim eu não terei medo, porque eu confio no Senhor e Ele me conserva em perfeita paz.

O Senhor é comigo, Ele é o meu Deus, Ele me fortalece, ajuda e sustenta com Sua destra fiel. Eu sou estabelecido em justiça, longe da opressão e do espanto, não tenho medo, sou da fé!

Meu coração não se enche de medo, mas da paz que vem de Cristo Jesus, a paz que o mundo não pode dar. Deus não me deu espírito de covardia, mas de poder, amor e moderação.

Eu sou nascido de Deus e todo o que é nascido de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que vence o mundo: a minha fé!

Ministração Baseada no Livro do Pr Tony Cooke – Atravessando as Tempestades.

Pr Paulinho Aguiar
Igreja Evangélica Verbo da Vida Porto Alegre – Jardim Floresta

Compartilhe

Um comentário em “Atravessando as Tempestades – Parte 03

Pingback: Culto de Celebração – Série de Mensagens – Atravessando as Tempestades – Parte 03 | Verbo da Vida Porto Alegre - RS
Deixar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *